Negócios

Passageiro arrancado de voo da United aciona a Justiça

Escrito por Vinnícius Lopes

Os advogados do médico David Hao, arrastado para fora de um voo da United Airlines na última semana, já acionaram a Justiça para tratar sobre o ocorrido.

Os profissionais apresentaram a um tribunal da cidade de Illinois, nos EUA, um pedido para que a companhia preserve gravações em vídeo e outras evidências relacionadas ao incidente, citando riscos de “prejuízos sérios” ao cliente.

Médico ficou ferido ao ser arrastado pelo avião. (Reprodução)
Médico ficou ferido ao ser arrastado pelo avião. (Reprodução)

O pedido inclui vídeos das câmeras de segurança, gravações de voz da cabine, listas de passageiros e tripulação, e outros materiais relacionados ao voo 3411 da United, tanto da empresa quanto do aeroporto de Chicago. Após o ocorrido, o Departamento de Aviação de Chicago afirmou que três agentes de segurança foram afastados do cargo devido ao incidente.

A expectativa é de que a United faça um acordo generoso e rápido, para evitar que a polêmica continue nas mídias.

O CEO da United, Oscar Munoz, pediu desculpas e disse que emitiu nesta a companhia não irá mais usar agentes da lei para remover passageiros de voos lotados. Enquanto isso, duas petições circularam a internet colhendo assinaturas que pedem a renúncia de Munoz da presidência da companhia. Até ontem, 124 mil pessoas participaram da ação, mas o CEO segue firme no cargo e afirmou que não irá se afastar por causa do ocorrido.

Não quer errar como a companhia? Confira nosso artigo sobre o que aprender com o erro da United Airlines neste link. 

Share Button

Sobre o Autor

Vinnícius Lopes