Autos

Fechado acordo entre Brasil e Colômbia igual ao que nunca entrou em vigor, confira:

Escrito por Fernando Luis

Negociação permite que vendas ao país vizinho tripliquem até 2020. Texto assinado em 2015 já previa isso, mas entrou vigor.

por Careca Auto-Peças


Brasil e Colômbia fecharam nesta semana um acordo automotivo que irá permitir o comércio de automóveis e veículos comerciais leves sem o imposto de importação de 16%.

O benefício é limitado a cotas, mas permite que o país triplique as vendas ao vizinho até 2020.

Os termos são iguais aos de um pacto assinado em 2015 que, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), não foi adiante porque a Colômbia não “internalizou” o acordo. Isto é, não foram realizados os procedimentos que permitiriam sua prática.

Agora a Anfavea, a associação das montadoras brasileiras, espera que as regras comecem a vigorar em até 2 meses.

Quais são as cotas

Assim como o de 2015, o regime assinado agora determina que, no 1º ano, poderão ser comercializados 12 mil veículos sem a taxa extra. No segundo, a quantia sobe para 25 mil. No terceiro ano, para 50 mil unidades.

Segundo o ministério, em 2016, o Brasil vendeu 17.500 veículos para a Colômbia.

“Este acordo é de extrema importância para a indústria automobilística, pois permitirá mais integração e negócios para ambos os lados”, diz Antonio Megale, presidente da Anfavea.

Com as vendas internas no mesmo nível de 2006, o Brasil bateu seu recorde de exportações no 1º trimestre, com 172,6 mil carros vendidos ao exterior.

Créditos : Autos24h

Sobre o Autor

Fernando Luis