fechar
Destaques

10 Motivos para você migrar para o Windows 10 Seu PC com sistema operacional W...leia mais Apesar de ser amplamente divulgado o quanto é perigoso deixarmos bebês e anim...leia mais Nos Estados Unidos, uma cachorra adotada teve a oportunidade de mostrar toda su...leia mais Muitas vezes, quando terminamos um relacionamento, nos sentimos meio perdidos, ...leia mais Tenho quase certeza de que a essa altura você já deva ter ouvido falar de im...leia mais Recentemente foi criado um Portal voltado a divulgação das feirinhas de artes...leia mais O portal de tecnologia TechRadar, conhecido também por fazer algumas lis...leia mais Galera, eu mal acreditei quando vi isso! A loja TERABYTESHOP conhecida no Brasil...leia mais

E quem motiva o pequeno empresário? por Alexandra Fabri


Muito falamos em motivação, atitudes gerenciais, comunicação e técnicas para proporcionar ambientes de trabalho sadios, produtivos e desafiadores aos colaboradores.

Inúmeras são as idéias, pontos de vistas e comentários a respeito desse assunto.

Porém, algo que observo quando sou contratada para trabalhar justamente essas questões em pequenas e médias empresas, é a situação e motivação do empresário.

É sabido que muitas empresas nascem de uma idéia, uma dose de esforço e pouco capital. Nesse contexto, observa-se muitas delas não sobreviverem ao primeiro ano de vida. Entre os principais motivos desse cenário estão: a falta de um plano de negócios e de uma melhor preparação e capacitação do empresário.

Porém, quando a empresa consegue, com o espírito empreendedor de seu proprietário, driblar as dificuldades, se organizar e permanecer no mercado, a vitória tem normalmente um preço alto.

O pequeno empresário é aquele que não tem condições de ter uma estrutura de liderança que comande as diversas áreas da administração e, assim, ele precisa entender de tudo: números, pessoas, processos, etc. E como é praticamente impossível desenvolver bem todas as áreas, uma vez que as pessoas possuem aptidões diferentes, alguma área sempre sai prejudicada.

Então começam os desgastes: os números que não batem, a dificuldade em se planejar, a falta de ferramentas para aumentar seu mercado ou o grande desafio de lidar e administrar seus colaboradores! É preciso formar a equipe, capacitar e criar um ambiente próspero e desafiador a esses colaboradores. Mas como fazer isso se, devido às dificuldades elencadas acima, o empresário está totalmente desmotivado, cansado física e mentalmente?

Então se inicia um ciclo vicioso: o empresário desmotivado possui dificuldades em criar ambientes motivadores (afinal, ninguém dá aquilo que não possui). Os colaboradores, em contrapartida, ao sentirem o desânimo de seu líder, deixam de se comprometer como deveriam e isso acarreta mais problemas, aumentando consequentemente, a desmotivação do empresário.

E então, o que fazer?

Como quebrar esse ciclo quando a falta de vontade e energia já se encontram tão acentuadas?

Certamente não há fórmulas prontas, porém seguem abaixo algumas dicas que poderão fazer toda a diferença na motivação e equilíbrio caso você seja um pequeno empresário:

  • Em primeiro lugar, verifique se o seu negócio é algo que lhe dá prazer, ou seja, se realmente gosta do que faz pois, nada mais torturante do que estarmos em um lugar onde passamos a maior parte de nosso tempo realizando tarefas que não gostamos;
  • Se chegar a conclusão de que gosta, dedique-se. Aprenda tudo sobre o seu negócio, capacite-se para a Gestão e identifique pessoas em sua equipe que possam te auxiliar nas áreas que você encontra mais dificuldades. Às vezes você consegue, por exemplo, que uma secretária, que tem facilidade em lidar com pessoas, seja sua intermediária com os colaboradores;
  • Peça ajuda. Caso sua empresa tenha condições de investir, as consultorias podem ser excelentes opções de orientações nas áreas de maior deficiência. E a relação custo-benefício costuma ser muito boa, desde que sejam profissionais sérios e capacitados. E aqui vale lembrar que ter condições para investir pode ser relativo se você considerar o valor e a importância de sua hora para o sucesso de seu negócio e o tanto que ela pode estar sendo desperdiçada em atividades que visam “apagar incêndios” ao invés de prevenir para que não ocorram, ou dedicar-se em estratégias que possam maximizar os seus resultados;
  • Cuide-se. Encontre tempo para a família, para o lazer, afinal, sem recarregar suas energias você acabará somatizando suas preocupações no corpo e acabará adoecendo;
  • Não misture assuntos e problemas dos seus mais variados papéis, ou seja, quando estiver sendo empresário, concentre-se de corpo e alma em sua empresa, mas quando estiver com família ou amigos, seja também exclusivo deles;

Por fim, simplesmente entenda que toda a paz e energia de que você necessita estão dentro de você e as pessoas, as diversidades e situações só poderão tirá-las de ti se você permitir.

E ainda, acredite, se você é um pequeno empresário e está conseguindo sobreviver a tantas diversidades é porque tem garra e força o suficiente para seguir em frente. Enxergue como vitórias o que ficou para trás e você já superou. Quanto ao restante do caminho, ele pode ser árduo, mas se você está nele é porque tem equilíbrio e sabedoria o suficiente para prosseguir, superar e ir além!!!

Alexandra Fabri
Alexandra Fabri

Sócia/Consultora em Gestão Estratégica de Pessoas
ADRIANO FABRI CONSULTORES ASSOCIADOS
http://www.adrianofabri.com.br/ 

 

 

Share Button

Tags:, , , , , ,

Histórico Página
Open