Desenvolvimento

Complexo Eólico no Ceará começa a operar comercialmente

Escrito por Escobar Dog

O Complexo Eólico Santa Mônica, empreendimento de R$ 460 milhões da ENGIE, entrou em operação comercial plena na última quinta-feira (6), depois da autorização da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Localizado no município de Trairi, no Ceará, o Complexo tem quatro parques eólicos – Santa Mônica, Cacimbas, Estrela e Ouro Verde – com 36 aerogeradores e capacidade instalada total de 97,2 MW, suficiente para abastecer uma cidade de 170 mil habitantes.

O empreendimento, segundo o diretor-presidente da ENGIE Brasil Energia, Eduardo Sattamini, reforça a estratégia global da ENGIE de investir na geração de energia proveniente de fontes renováveis. “Santa Mônica é o segundo complexo eólico de grande porte implantado pela companhia e aproveita-se da sinergia com o Complexo Trairi, no mesmo município”, afirma.

Registrado no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da ONU, o Complexo gerará créditos pela redução de mais de 200 mil toneladas de emissões de CO2 por ano. O diretor de geração centralizada da ENGIE no Brasil, José Laydner, explica que os dois Complexos – Santa Mônica e Trairi – compartilham a mesma subestação, a linha de transmissão e a conexão ao Sistema Interligado Nacional. “Esse fator aumentou a competitividade do projeto”, ressaltou.

As obras começaram em agosto de 2014. Viabilizado primeiramente no mercado livre e depois vendido em leilão ao mercado regulado, para fornecimento de energia a partir de 1º. de janeiro de 2018, o projeto teve sua entrada em operação de forma gradativa. No quarto trimestre de 2016 foi iniciada a operação comercial da Central Santa Mônica e logo depois foram ativados os aerogeradores de Cacimbas.

Em março deste ano foi autorizada a entrada em operação da Central Estrela e agora Ouro Verde, concluindo a entrada em operação de todo o Complexo. Entre os benefícios do empreendimento, Sattamini destaca a melhora da confiabilidade elétrica local e da qualidade de vida das comunidades de entorno a partir da geração de empregos, investimentos socioambientais e aumento de receita com impostos. “Estamos investindo em diversas ações sociais em Trairi. Elas incluem projeto de promoção da saúde e nutrição infantil, que irá beneficiar quatro mil crianças, infraestrutura de abastecimento de água, um centro de reabilitação física; um sistema de coleta seletiva de resíduos e a revitalização de área de lazer e recreação comunitária”, finaliza o diretorpresidente.

(8)

Sobre o Autor

Escobar Dog