Geek

Após vazamento de dados, Google+ será oficialmente encerrado

Depois do Orkut, o Google fez uma grande aposta para o Google+. A plataforma social pretendia bater de frente com o Facebook. No entanto, Mark Zuckerberg continuou forte, enquanto a companhia da Alphabet viu seus números serem dramáticos, como o fato de que 90% dos acessos ao Google+ são feitos por 5 segundos e então encerrados.

Não somente a isso se limitou o inesperado anúncio de encerramento das atividades da rede social Google+. Aproveitando o momento e se justificando como principal impulso para o fechamento da rede, o Google anunciou também que a plataforma passou por problemas de vulnerabilidade, o que sustentou um vazamento com dados de cerca de 500 mil usuários.

De acordo com um relatório do Wall Street Journal , a empresa sabia sobre o vazamento desde março, mas não o divulgou.

O editorial do Wall Street ainda citou um memorando interno do Google que dizia que isso atrairia “imediato interesse dos órgãos reguladores”.

Em comunicado, a empresa disse que a questão não é séria o suficiente para informar o público.

“Nosso escritório de Privacidade e Proteção de Dados analisou esse problema, estudando o tipo de dados envolvidos e se poderíamos identificar com precisão os usuários para informar se havia alguma evidência de uso indevido e/ou alguma ação que um desenvolvedor ou usuário pudesse realizar com isso.”

O Google+ que não decolou

A rede social foi lançada oficialmente em 2011, tornando-se rapidamente uma tentativa fracassada de competir com o Facebook.

O Google disse que continuará oferecendo redes privadas com o Google+ para empresas que atualmente usam o software.

“Ele [o Google+] não alcançou uma ampla adoção pelos consumidores ou desenvolvedores, e viu uma interação limitada do usuário com aplicativos”, escreveu Ben Smith, vice-presidente de engenharia do Google, em um post de blog na segunda-feira .

No passado, a empresa relutava em compartilhar dados sobre a frequência com que o Google+ era usado, mas agora, diante da queda dos dados expostos, a empresa parece ansiosa para minimizar sua importância.

“A versão do consumidor do Google+ atualmente tem pouco uso e engajamento: 90% das sessões de usuário do Google+ entram e saem por menos de cinco segundos.”

Nos EUA, as ações da Alphabet caíram cerca 1,23% após o anúncio, muito provavelmente pelo vazamento. O encerramento da rede social, por mais que incerto, já era esperado.


Editor

Felipe Victor

Um simples aspirante buscando conhecimento e compartilhando ao mundo.


Outras notícias parecidas


Mais notícias sobre Google

Sobre o Autor

Paulo Carmino