Cinema

A diversão bem maluca de Tinha que ser ele?

Escrito por Vinnícius Lopes

Quando recebi o convite para a sessão de imprensa de Tinha que ser ele? (sim, com ponto de interrogação mesmo), pensei que provavelmente seria um daqueles filmes totalmente idiotas, com humor chulo e que eu pelo menos não dou uma risada. Me enganei. Sim, o humor é um pouco chulo, tem muito palavrão, mas nesse caso eu me diverti bastante com ele. O filme estreia amanhã nos cinemas.

Durante as férias, Ned (Bryan Cranston) e a família vão visitar a filha, que está estudando na Universidade de Stanford, para conhecer o novo namorado dela, o bem-intencionado, mas socialmente desajeitado bilionário do Vale do Silício, Laird (James Franco). O certinho Ned acha que Laird, que não tem absolutamente filtro algum, é um par extremamente inadequado para sua filha. A rivalidade e o nível de pânico de Ned se intensificam quando ele se vê cada vez mais perdido, especialmente quando descobre que Laird está prestes a pedir sua filha em casamento.

É claro que a gente já viu essa história – pai que não consegue aceitar o namorado da filhinha – milhares de vezes no cinema. O Pai da Noiva e Entrando numa Fria são os primeiros que me vêm a mente. Mas com certeza nenhum dos namorados era como James Franco…Ele usa sua personalidade conhecida, de quem não se leva a sério, e faz um Laird enlouquecido e engraçado.  Faz um divertido contraponto com o jeitão sisudo de Bryan Cranston. Este, aliás também tem boas piadas, inclusive com referências ao seu personagem mais famoso, Walter White de Breaking Bad.

Resultado de imagem para why him

O filme ainda tem algumas participações especiais como Kaley Cuoco e a banda Kiss. Ou seja, loucura total. Então, se você embarcar nesse tipo de humor, vai se divertir bastante.

Imagem relacionada

[ad_2]

Mais notícias sobre Cinema!

Sobre o Autor

Vinnícius Lopes